Resistência variável e potência

Pesquisas anteriores demonstraram aumentos de força e potência usando baixas cargas de resistência variável. No entanto, nenhum estudo examinou o uso de altas cargas de resistência variável como parte de um protocolo de treinamento periodizado.

Neste estudo se investigou os efeitos de um programa de resistência variável numa pré-temporada de 5 semanas de jogadores de basquete masculinos universitários. A equipe de 14 jogadores dividida em GC (controle) e GE (experimental) e testada no supino, agachamento, hang clean e salto vertical. O programa de treinamento consistiu em 4 dias de treinamento por semana, sendo duas sessões de potência. uma sessão de força e uma de hipertrofia realizadas em no formato de microciclos ondulados.A única diferença entre os dois grupos foi que o GE treinou com um adicional de 30% de sua 1RM na forma de tensão elástica no agachamento e supino durante uma das sessões semanais de potência.

Os resultados mostraram que o GE apresentou maiores aumentos no 1RM de supino e agachamento além no salto (incluindo maior TDF),

A realidade é que quantidade de tempo que temos para melhorar nossos atletas numa pré-temporada geralmente é insuficiente para atender todas as capacidades, portanto, é preciso ser eficiente na seleção de exercícios e programação para maximizar a resposta de treinamento.

Parece que a inclusão de tensão variável com faixas elásticas pode proporcionar resultados superiores aos métodos de treinamento tradicionais. Além disso, parece que o treinamento de resistência variável melhora uma capacidade de potência crucial, a TDF, em um período de tempo relativamente curto (5 semanas).

Antes de usar o treinamento de resistência variável, a primeira necessidade do treinador deve ser considerar se isso é apropriado para seus atletas. É pouco provável que atletas juvenis ou com pouca experiência de treinamento necessitem de métodos avançados. Além disso, os treinadores devem estar conscientes de que o equipamento adequado é necessário para facilitar o uso da faixa elástica. O estudo conclui que com o grupo adequado de atletas, o treinamento de resistência variável pode ser uma ótima ferramenta para melhorar a potência e atravessar um platô de treinamento levando a um desempenho melhor em quadra.

Marque quem possa se interessar sobre o assunto. Forte abraço!
(João Coutinho)

Próximos Cursos:

-> 30/Jul – São Paulo
Periodização e Montagem treinos potência

Inscrições no 👉 www.treinamentoesportivo.com

ref – J Strength Cond Res. 2016 Aug;30(8):2100-6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *