Alongamento e salto vertical

Um estudo canadense avaliou os efeitos de alongar de forma estática músculos específicos antes do teste de salto vertical. Foram avaliados 15 universitários no teste de salto vertical (teste-pré). Depois foram novamente avaliados de forma aleatória e 3 ocasiões: 1- alongando os extensores do quadril antes do teste; 2 – alongando os flexores do quadril e; 3 – sem alongamento (como controle)

Os resultados mostraram que alongar o flexor do quadril resultou em desempenho 1,74% melhor do que no teste-pré, enquanto alongar o extensor do quadril e não alongar resultou em desempenho negativo (-1,74% e -1,34%, respectivamente). Os pesquisadores também verificaram que o ganho de amplitude de movimento com o alongamento, não se correlacionou com o aumento do salto vertical.

Mecanismo Proposto

O mecanismo proposto através do qual o alongamento do flexor do quadril pode contribuir para o aumento no salto pode ser através da diminuição da inibição recíproca.

O glúteo, que é um poderoso extensor do quadril, pode ter seu recrutamento aumentado quando os flexores do quadril estão “menos tensos”.

Isso talvez possa ser verificado com o uso da EMG nas mesmas condições em um novo estudo. Por hora, parece que alongar os flexores do quadril antes de realizar salto vertical pode aumentar transitoriamente o desempenho.

Já está disponível o Curso Online sobre Periodização e Montagem de Treinos de força e potência.
Assista uma aula ->   Curso Periodização_aula inicial >> 

Marque quem possa se interessar sobre o assunto. Forte abraço!
(João Coutinho)

Ref – J Strength Cond Res. 2015 Jun;29(6):1601-8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *